“Não foi acidente.”

‘NÃO FOI ACIDENTE’ – APÓS UM ANO, PROMOTORIA DE JUSTIÇA OFERECE DENÚNCIA CONTRA ATROPELADOR
Na semana passada, a Promotoria de Justiça do Egrégio V Tribunal do Júri, através do promotor José Carlos Cosenzo, ofereceu denúncia por homicídio doloso duplamente qualificado contra o réu Marcos Alexandre Martins, responsável pelo atropelamento e morte, Miriam e Bruna Baltresca -em 17 de setembro de 2011-, mãe e irmão de Rafael Baltresca, idealizador do movimento Não Foi Acidente, que pretende tornar a legislação de trânsito mais eficaz e com penas mais adequadas para quem dirige bêbado.
“Marcos estava comoprovadamente embriagado e acima da velocidade permitida na via em que transitava. Tenho certeza que sua condenação será um exemplo a ser seguido”, explica Baltresca. “Somente desta forma, com leis menos permissivas, teremos uma sociedade mais decente, mais humana”, finaliza.
O movimento pretende recolher 1,3 milhão de assinaturas na petição pública para promover estas mudanças e já conta com mais de 700 mil. O documento está disponível na internet e pode ser acessado no site www.NaoFoiAcidente.org.

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Deixe uma resposta